quinta-feira, 11 de junho de 2009

Dorival Queiroz de Albuquerque - Maria de Fátima Lima


Deixou o orelhão correndo... a noite começava tenebrosa... Os pensamentos não paravam um minuto sequer... "Meu Deus! Estou perdido!"... O desespero foi tomando forma e ele apressou o passo para subir a seu apartamento... "Aline! Aline! Meu Deus! Eu falei pra você não começar essa reportagem!"... o desespero foi ficando maior e as lágrimas desciam enquanto subia as escadas... Abriu a porta apressadamente... Tirou a camisa e os sapatos pela sala... "Aquele porra deve ter me seguido aqui!"... Correu para o quarto... Assustou-se:

- Que merda!!! Filhos da Puta! Mexeram em meu quarto! - Verificou uma caixa escondida na roupa suja do banheiro.
- Minha beleza, você está aqui! - Retirou um frasco enegrecido e uma arma 38.

"Quero ver agora!". Colocou a arma na cintura. Pegou um copo e encheu de uísque. "Meu Deus! Eu não a matei! O que foi que aconteceu ontem? Porra de boite! Porra!!". Virou o primeiro copo e partiu para o segundo. Olhava para a porta esperando a invasão... A arma carregada na mão e o corpo trêmulo... "Eu não vou perder minha vida!!!"... "Eu pego eles antes"... A sirene tocou... correu com a arma na mão... olhou pela fresta: Uma mulher. Abriu devagar escondendo a arma atrás das costas:

- Que foi! - Agiu grosseiramente
-Boa noite senhor! Gostaria de falar da palavra de Deus para o Senhor. O Senhor tem um minuto? - Sorriu com um misto de feição programada e medo do rosto apavorante do outro lado!

Um comentário:

Ramon Alcântara disse...

Aos leitores de plantão, amanhã Maria de Fátima mostra as caras....


Aguardem!