terça-feira, 9 de junho de 2009

Rita Menezes - Judith P. Alves


- Seu João, pode me deixar em casa, por hoje já basta! - Saiu na van, enviando uma mensagem no celular:

"Estou farta, amor, disso tudo, já não vejo a hora de mandar aquele demônio tomar no rabinho dele. De noite tem japonês, não demore!"

Chegando em casa tirou a roupa e foi tomar um banho relaxante. No play: Nelson Gonçalves. Rita trabalhava para o deputado há pouco menos de um mês, mas foi tempo suficiente para perceber que não havia nascido para isso. Foi trabalhar quando iniciaram as campanhas eleitorais, achou que era um dinheiro extra fácil. Ela tinha um histórico de uma média de um emprego a cada dois meses, sempre terminava com a famosa frase "não nasci para isso".

- Ah! Droga de vida! Não nasci para isso! - No chuveiro, gritava.

Sentou na cama com sua caixa de remédios, estava na hora de tomar os brancos com os amarelos e daqui a pouco tinha que tomar os verdes com os amarelos e os vermelhos-e-brancos. Mas metendo a mão já trêmula na bolsa, viu que Judith (sua namorada) havia respondido:

"Não vai ter japonês, não vai ter noite, não vai ter mais nada. Tou caindo fora! Bye baby!"

Nenhum comentário: