terça-feira, 24 de agosto de 2010

Suzzanne Petterson - Jonas Queiroz

[Que ligação ein?] – Pensou...

Saiu do trabalho – um boteco, prostíbulo, disfarçado de cinema, bem no centro de São Paulo – e caminhou para o ponto de ônibus. Seria agora a mesma rotina: Ônibus, metrô, metrô, ônibus e trem. [vida difícil]...

O cansaço sempre tomava conta do corpo depois dessa correria de dois trabalhos e os bicos no fim de semana. A vida se tornara bem desanimadora... Tinha se formado em Artes Cênicas em Recife, mas como lá não se tinha oportunidade, resolveu arriscar a megalópole para ver se conseguia desencantar com a vida como artista. Ao seu ver, quatro meses de loucura, dependendo dos outros, se tornara telemarketing e disque-sexo... [Que merda! – resmungou pra si]...

Chegou ao ponto desesperada, o ônibus estava de partida... conseguiu entrar... [vou morrer assim! – riu cansada]

- Com licença... – Solicitou para resgatar o ultimo assento vazio...

Logo após sentar o seu celular vibrou com um tom de mensagem...

Os olhos encheram d’água ao ler a mensagem que vinha com o DDD 81:

“Acho que não dá mais pra continuarmos nessa distância. Te amo, mas a sua escolha foi somente SUA. Adeus. Jô”

3 comentários:

Ramon Alcântara disse...

Jonas começa a assobiar...

Jardson Fragoso disse...

Então Jonas ressentido?

Ramon Alcântara disse...

Jonas ressentido, em breve! Terror a vista!