quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Jonas Queiroz - Maria da Anunciação


Mandou o SMS, desligou o celular e pegou seu vôo com destino a Salvador. Estava cansado de dedicar sua vida às pessoas. Sua vida já havia sido de sua mãe por anos, de seus amigos e agora de Suzzanne. Precisava de um 'basta'! Precisava conhecer novas pessoas, se abrir para o mundo, começar uma nova vida. Precisava ser um novo Jonas.

É com esse espírito de desbravador, de irrupção que ele entra no avião, se atocha na cadeira do meio entre um senhor que ainda dormia, apesar da manhã já se iniciar, e uma bela adolescente que estava entretida no seu PSP3000. Respirou o mais fundo possível, como nunca havia. Uma inspiração tão forte que chamou atenção da comissária de bordo que ainda recepcionava os passageiros na frente do avião. A expiração foi ainda mais esdrúxula, chegou a sair saliva, o que desconcentrou a jovem do Call Of Duty 4. Jonas ficou desconcertado da atenção que havia chamado entre as pessoas, mas esboçou um sorriso que escrevia na sua face "daqui para frente será assim". Começou a assobiar uma canção do Orishas, mas era tão mal interpretada que mais parecia um bolero antigo. A jovem volta a olhar para ele.

Com 35 minutos de vôo, enquanto mastigava seu amendoim, olhou meio de lado e viu que o senhor continuava seu sono profundo, mas a bela moça o olhava fixamente. Quando de repente a aeronave começou a trepidar muito forte e o pânico começou a se estabelecer entre a tripulação. Nenhum passageiro sabia ao certo que havia, mas o desespero já era total. Máscaras caindo, rezas sendo cantadas altamente, correria pelo corredor, choros por todos lados. Jonas tentava se soltar do senhor que o agarrava desequilibradamente, enquanto a jovem tentava lhe beijar, em meio às lamúrias desiderativas.

- Você foi feliz? - gritou Jonas a ela, enquanto seus lábios roçavam-se.

O avião caiu no território de Alagoas, em um dos maiores desastres da aviação brasileira. Após dias de muita especulação por parte da imprensa, se revelou que realmente havia tido uma sobrevivente, de forma espetacular como nas histórias do cinema. Uma adolescente que voltava para Salvador, após passar suas férias em Recife. Era ela.

6 comentários:

Jardson Fragoso disse...

Nossa... a história se esbarra em Maria em uma velocidade nunca vista... que pancada...

Jardson Fragoso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mandinha disse...

Por isso q nunca ando de avião! kkkkkkkkkkkkkk... Ficou massa, divulguei o texto no Twitter, bjos e ótimo resitnho de semana ;***

Ramon Alcântara disse...

A essência dos desconhecidos. Quanto mais veloz o 'esbarrão', mais difícil, melhor.

Nivinha disse...

Eu não conhecia sei blog Ramon. Parabéns!
SRN

@NivinhaFla
http://www.flamengoaspirinaseurubus.blogspot.com/

Ramon Alcântara disse...

Esse blog mantenho com um colega meu, Jardson, visite também o http://annnothing.blogspot.com

Valeu!